quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Low Carb e o fim das celulites!

Estou tão feliz em olhar minhas pernas, bunda e quadris com cada dia menos celulite! Nunca na minha vida estive tão bem como agora (mesmo que não esteja magra ainda, mesmo longe do meu objetivo) - minto, já estive sem celulite, mas estava muito musculosa, era feio! - e me surpreendo cada dia mais.

Bom, vamos falar sobre esse mal que acomete tantas mulheres (ainda novinhas já sofrem com isso): a CELULITE.

Que diabos é?

É um processo inflamatório das células subcutâneas, e não exatamente um acúmulo de gordura. É causada pela compressão das células, que ficam sem oxigenação, gerando assim uma inflamação. Obesidade e sedentarismo são as principais causas, mas pouco se divulga quanto às inflamações provocadas pelo consumo de carboidratos. A Celulite tem até nome ciêntifico: Hidrolipodistrofia ginóide/Lipodistrofia Edemato fibroesclerótica.

A culpa dos carboidratos

Os carboidratos fornecem glicose, que é a principal fonte alimentar do seu corpo para gerar energia (preferência do organismo). O consumo dos carboidratos em excesso causa irregularidades de açúcar no sangue, que pode desencadear ou piorar as respostas inflamatórias.

David Perlmutter, nutricionista e neurologista americano, autor de "A Dieta da Mente afirma que "a inflamação causada por esses nutrientes desencadeia um processo de oxidação no organismo e é precisamente o LDL (conhecido como colesterol ruim) oxidado que provoca o acúmulo de gordura nas artérias. Em um corpo não inflamado, o LDL segue sua função de levar o colesterol vital (HDL) para o cérebro".

Outros culpados nem tanto assim

Além do consumo elevado de carboidratos da má alimentação, há outros fatores que contribuem para a manifestação da celulite:

1 - Pré disposição genética;
2 - Distúrbios hormonais;
3 - Sobrepeso;
4 - Sedentarismo

Eu e as celulites

Eu nunca tive tanta celulite, pra ser sincera. As minhas são concentradas no culote e parte interna das coxas (onde acumulo mais gordura). Mas houve uma melhora visível desde o início da dieta low carb.

Minha genética não é das melhores: minha estrutura corporal é do tipo endomorfo (baixinha e larga, tende a acumular gordura fácil e a ficar muito musculosa com pouco exercício). Meus hormônios não me atrapalham. Sobrepeso é relativo: já estive muito magra com 57Kg  (pernas gigantes e braços gigantes de tão definidos de músculo - tipo panicat) e hoje, com 55kg as roupas daquela época não me servem ainda (emagrecer não é perder peso, é alterar a composição muscular, ok?). Não sou sedentária, mas já fui muito mais ativa.

Nunca tive uma alimentação ruim, do ponto de vista nutricional tradicional, mas aquele estilo de vida (Dieta é isso, não confunda com regime) não estava adequado com o meu organismo.

Combatendo a inflamação

A inflamação pode ser combatida de duas formas: evitando que ela ocorra por meio da alimentação (eliminando ou reduzindo os carboidratos) e combatendo a inflamação instalada com anti inflamatórios naturais (alho, gengibre, cúrcuma/açafrão, curry, alecrim, linhaça, aipo e ômega 3).

4 comentários:

  1. Ana o post de sugestão de cardápio low carb não abre :(
    Queria muito ver pra me dar um rumo

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nath, desculpa o transtorno. Fui verificar e o blogger deu pau na publicação aqui (sumiu bonito). Repostarei assim que puder.
      ;*

      Excluir
  2. Oie!
    Eu tenho celulite, tenho pré disposição genética e problema hormonal - Oi ovários policísticos ¬¬
    Faz parte, tento me alimentar melhor pra evitar ter mais do que já tenho...
    Vou acompanhando tua dieta, quem sabe perco medo e entro nela tb? Vamos ver.
    Bjokonas
    :***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mel! Obrigada novamente pela visita! Eu adorei sua visita! Quanto à dieta low carb, ela não é um bicho de sete cabeças não!
      Grande beijo!
      ;*

      Excluir

Deixe seu comentário! Seu apoio é importante nessa jornada!