quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Dicas para reduzir o consumo calórico


Como conseguir reduzir o consumo calórico, volume ingerido e perder peso. Lembre-se que seguir algumas dicas custa caro, como por exemplo o item 10.

1 - Anote tudo o que você come, incluindo medidas e peso.
Anote suas refeições em um caderninho (exemplo: leite desnatado - 300ml - 105Kcal - 14g Carbo), de preferência, instale um aplicativo de dieta/nutrição (TecnoNutri, MyFitnessPal, etc.). Com o tempo, você memoriza as calorias e a neura da contagem acaba. De preferência, anote também a quantidade em gramas de carboidratos, se possível. Com o tempo, você passa a reduzir também os carboidratos. Assim, é possível ir diminuindo aos poucos as quantidades e ter noção de quantos Kcal e carbos você está ingerindo.

2 - Programe suas refeições.

Parece mania de guloso, mas dá certo. Você planeja a alimentação e já sabe antes mesmo de comer, o consumo calórico. Consegue inclusive encaixar um mimo de vez em quando (chocolate, brigadeiro, etc.). Normalmente eu vou inserindo antes de comer no aplicativo, e vou reduzindo as porções de acordo com o consumo planejado.

3 - Prepare suas próprias refeições


Ao fazer sua própria refeição, você consegue controlar melhor o valor calórico (grelhe o frango sem óleo por exemplo. Quem garante que no restaurante fizeram sem? Aproveite para separar em porções pequenas e acompanhar com antecedência o consumo calórico. Dica: compre vasilhas pequenas e rasas e ponha as porções separadas (arroz separado do frango, por exemplo) para evitar desperdício caso você não coma alguma coisa. Em uma vasilha grande, coloque a salada de folhas e comece a refeição por ela(não corte, deixe as folhas grandes). Tira o foco de quem observa que você está comendo pouco, e começam a notar que você come bem (Olha, ela come salada! Que saudável!).

4 - Estabeleça metas com base em um cardápio montado.

Como citado anteriormente, programar as refeições e porcionar é a chave do sucesso da dieta. Para tanto, é preciso que você siga a dica nº 1, anotando o valor calórico. Com base nas três dicas acima, você consegue planejar uma evolução do cardápio, com porções mais satisfatórias e com menos calorias. Por exemplo: eu tomo 300ml de leite no café da manhã e quero reduzir o valor calórico da refeição. Na primeira semana eu tomo 250ml e observo se me fez falta (se sim, completar com café preto e não adoçar). Na segunda semana, diminuo para 250ml, até chegar nos 200ml que pretendo.

5 - Diminua os vasilhames, copos, xícaras e potes.

Troque a caneca pela xícara, o prato fundo pelo raso e o raso pelo de sobremesa. O nosso cérebro é enganado com o visual.

6 - Pense no saldo de calorias

Faça atividades físicas. Anote o tempo, intensidade e atividade realizada. Alguns aplicativos (MyFitnessPal, Mundo Boa Forma e TecnoNutri) informam o valor calórico gasto em cada atividade. De preferência, contabilize uma atividade num nível menor (se você corre direitinho, marque como corrida iniciante. Se você corre como iniciante, marque como caminhada).

7 - Pesquise sobre alimentos que dão saciedade

Procure comer alimentos mais ricos em proteínas e com menos carboidratos, se possível, com baixo índice glicêmico. Exemplo: substitua o pão pelo inhame ou pela batata doce. Se possível, substitua o leite por iogurte e o carboidrato (pão, tapioca, inhame ou biscoitos por ovos cozidos).

8 - Beba água

O mecanismo do corpo de indicar que você está com sede ou fome são muito semelhantes. Quando sentir fome, beba água.

9 - Tenha paciência e vá aos poucos

Saiba que o estômago é um órgão elástico, e que diminui sozinho, da mesma forma que se dilata. Quer reduzir o valor calórico da dieta como um todo? Aqui vão algumas dicas para evitar passar fome.
  • Comece acrescentando exercícios em sua rotina: siga com sua alimentação normal e faça exercícios aeróbicos todos os dias. 
  • Comece com um cardápio de 1000kcal siga por 1 ou 2 meses e continue sempre com os exercícios físicos.
  • Diminua o cardápio para 800Kcal e nos fins de semana 1000Kcal. Continue por 1 ou 2 meses.
  • Diminua o cardápio para 600Kcal e nos fins de semana 800Kcal. Continue por 1 ou 2 meses.
  • Diminua o cardápio para 500Kcal e nos fins de semana 600Kcal. Mantenha assim.

10 - Alie-se aos suplementos e/ou remédios

Procure remédios que reduzem a absorção de macronutrientes ou reduza o apetite. Escolha apenas 1. O Orlistate por exemplo, reduz a absorção de 30% das gorduras (sai nas fezes). A Sibutramina reduz o apetite, porém é controlado.

Quanto aos suplemenos, eles podem ser grandes aliados da dieta: substituir refeições por Whey Protein (atenção aos intolerantes a lactose, dá dor de barriga), tomar chás (líquidos ou capsulas), ingerir cápsulas de quitosana, ácido linoleico, entre outros. Pode-se também acrescentar no cardápio os super alimentos, como a goji berry e a chia hidratada.

Siga as 10 dicas que estará tudo certo!

4 comentários:

  1. Oi, amei o post viu, as dicas são super úteis hahaha

    ResponderExcluir
  2. São coisas uteis e reais, é que todo mundo deveria tentar... Mas é sempre mais fácil atropelar tudo e culpar a genética ¬¬

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A genética só muda a forma como a gente tem que fazer as coisas. É muito cômodo culpar a genética quando não se faz um esforço.
      Obrigada pelo comentário!
      ;*

      Excluir

Deixe seu comentário! Seu apoio é importante nessa jornada!